Buscar
  • ipiacomunidade

Autoficções

Pedro Alonso

Imagem de PIRO4D por Pixabay


Exercício literário que resgato das poeiras cibernéticas de quando escrevia em outro blog... Um conto que tem a ver com memória, reconhecimento, criação e autorreferência... Um conto autoficcional!


você me entende?


vamos supor se eu concluo o texto ela dirá com certeza que eu escrevo rebuscado por que os outros textos que lera de minha autoria também eram rebuscados complexados desalinhados desmiolados e abobalhados cujas referências que serviram de inspiração eram os mesmos escritores clássicos que cansara de citar quando estávamos de porre ela conhece de cor cada livro empoeirado que habita minha estante e não tem pudores em apontar que tchekov está metido no canto superior a esquerda e nelson no canto inferior a direita do papel eu desvairado rabisco e rasuro e escrevo as paixões que me atormentam e me deparo com uma causa grave o grande amor da minha vida está ali descrito de forma idêntica às situações que vivemos no passado procuro retocar a maquiagem nas esferas públicas e púbicas das memórias arquivadas talvez censuradas mas ela ela sabe e sabe tudo da minha vida eu paro pensando puta que pariu porque aceitei publicar a porra desse conto porque minha imaginação não me ajudou a ir além daquilo que eu apreendi com a experiência porque ao terminar de ler aquele abandono aquele pedido de ajuda tão sofrido coitadinho tadinho ela soltará uma gargalhada vulvástica como sinal de reconhecimento da minha pessoa de onde tirarei inspiração para escrever como fazer com que aquilo que eu vivi não pareça tão óbvio porque o reconhecimento me incomoda eu quero causar a impressão que tudo é novidade que as emoções são frescas como uma fruta colhida do pé por mais que o amor seja conhecido por todos todos não o conhecem sob o meu ponto de vista ao acabar de ler ela poderá dizer que a cena romântica entre os dois personagens é ridícula mas será que ela na vida dela tão magrela nunca foi ridícula fumo um cigarro tomo um café na calmaria da noite e volto a enfrentar o papel


pedro alonso 13/07/2007


Pedro Alonso é ator, performer e crítico de teatro. @criticoolhar

2 visualizações