Buscar

DEUSAS INFERNAIS: Representações do feminino sombrio nas mitologias

Atualizado: Abr 5



Deusas, bruxas, putas, erveiras, curandeiras, parteiras, sacerdotisas, oráculos e feiticeiras. Das mulheres, conhece-se a desrazão, o obscuro, o telúrico, o sedutor e o assustador. Às mulheres, associa-se a Lua em todas as suas fases — vibrante, enorme, abundante, jovem tímida e velha sábia.


Com o passar do tempo, as mulheres sábias se tornaram bruxas malignas. A grande mãe na figura de Lilith se tornou a própria personificação do Mal. Monstruosas sereias, figuras da desrazão e do desmembramento, devoram as vítimas que seduzem. Medeia, a sábia sacerdotisa de Hécate, tornou-se a infanticida envenenadora. Das mulheres, nas narrativas sagradas, conhecem-se as sombras, a maçã, o veneno, a expulsão do paraíso masculino. Mas a história não contada das mulheres afirma que nas sombras há potência, nas sombras há virtude, no sombrio feminino encontram-se os valores que o mundo civilizado baniu.


No curso DEUSAS INFERNAIS – Representações do sombrio feminino nas mitologias, passaremos pela história das divindades sombrias, aquelas que habitam o submundo, que transitam entre os mundos e que jazem nas sombras. Contaremos suas histórias e entenderemos seus símbolos na tentativa de reconstruir a beleza negada do sombrio feminino na história do sagrado nas mitologias.



:: Cronograma ::


Aula 1 – Aberta na plataforma Zoom: As mulheres e o sombrio na história – Devolvam-nos a grande Deusa e suas mulheres reais!


Inanna e Ereshkigal

Aula 2 – A realeza desceu do céu; a Mesopotâmia, suas cidades e divindades. A árvore de Huluppu e o jardim sagrado. A divisão entre Céu, Terra e o Grande Abaixo. A relação entre Inanna, Gilgamesh e Lilith.

Aula 3 – Como Inanna se tornou a senhora de todos os decretos. O cortejo de Inanna e Dumuzi. O sexo iniciático e civilizador.

Aula 4 – Ereshkigal, a rainha dos grãos e do Grande Abaixo, sua relação com o Touro dos Céus. A descida de Inanna, o reencontro entre as irmãs do Grande Acima e do Grande Abaixo.

Aula 5 – A transição Suméria-Acádia, a deusa do amor e da guerra no governo de Sargão. A descida de Ishtar. A relação entre Inanna, Ereshkigal e Ishtar.


Eva e Lilith

Aula 6 – Gênesis – a divindade andrógena, a criação andrógena: a primeira narrativa de criação do mundo e da humanidade. Se essa sim, então a outra não? Lilith revelada no texto bíblico.

Aula 7 – Eva, Lilith e a serpente – a trindade divina feminina demonizada. Lilith – o braço forte de Inanna, primeira esposa de Adão e demônio de longos cabelos: a glória do feminino sombrio.

Aula 8 – A Deusa dos hebreus como a A Deusa fenícia e amonita – quando a tradição monoteísta cultuava um casal divino. Viva Ashterah, Lilith e Shehiná – os aspectos da Deusa na tradição abraâmica.

Aula 9 – A ascensão do Deus pai e a resistência da Deusa – a Deusa serpente é a senhora da sabedoria e do conhecimento: ela resiste e permanece!


Cerridwen e Morrigan

Aula 10 – Os celtas pela Europa. A roda da vida e os sabás. A matrilinearidade, a deusa tríplice em sua face anciã. O caldeirão mágico de Cerridwen e o Santo Graal.

Aula 11 – Cerridwen e Taliesin. Os bardos e os druidas. O outro mundo. Samhain, o outro mundo e o dia dos mortos.

Aula 12 – Morrigan, a Grande Rainha Fantasma da Guerra, Psicopompo, Bruxa e Lavadeira. Presença que confunde e apavora. A triplicidade com Badb Catha e Macha. A maldição de Macha.

Aula 13 – A relação com Cu Cuchulainn, o Cão da caça de Culann. O Touro de Chifre branco e o Touro marrom de Cooley. O corvo das batalhas e a lavadeira da vazante.


Helena, Medeia, Hécate, Circe, Perséfone e Deméter

Aula 14 – Onde tudo começou? O caso de Helena – rainha por direito próprio e mulher divina – o atravessamento erótico de Afrodite. Helena é uma mulher divina ou demoníaca?

Aula 15 Medeia – Deusa bruxa da sabedoria? Sacerdotisa de Hécate? Ou mulher terrível, vingativa, ciumenta e infanticida? A recuperação de Medeia como símbolo de sabedoria.

Aula 16 – Medeia, protegida de Hécate, encontra Circe – a princesa da Cólquida, a ninfa orgiástica e a senhora dos caminhos, três fases da deusa Lua e suas múltiplas faces!

Aula 17 – Demeter, Core e Perséfone – ciclos, transformações, morte e renascimento. A rainha da primavera também é a senhora dos mortos!


Ísis e Ma'at

Aula 18 – Ísis, a senhora da magia, a estrela Sirius, as cheias do Nilo. A descoberta do nome secreto de Rá e a consagração de seus poderes.

Aula 19 – A relação conflituosa dos irmãos Seth e Osíris. A jornada de Ísis e a iniciação de seus mistérios. Néftis, a Ísis velada.

Aula 20 – As leis de Ma'at, a ordem e o equilíbrio do mundo. A deusa pássaro e a deusa serpente. Os senhores de Ma'at. O livro dos mortos.

Aula 21 – Os ritos funerários. O tribunal e o julgamento. A pena e o coração na balança. O Aaru, a terra das almas felizes. Ammit, o devorador de Almas.



:: Q U A N D O ::


Sextas-feiras, de 02/04 a 27/08

Horário: das 19:00h às 21:30h

Carga horária: 52h30min



:: O N D E ::


Plataforma Zoom

As aulas são síncronas (ou seja, acontecem ao vivo em sala de aula virtual) e gravadas para aquelas/es que não possam estar presente no momento dos encontros.

:: I N V E S T I M E N T O ::


- R$ 1.600,00 para pagamento à vista;

- R$ 1.800,00 para pagamento parcelado recorrente por cartão de crédito.

O pagamento recorrente por cartão de crédito não exige o limite integral no momento da transação, apenas o limite da parcela recorrente em cada mês.


20% de desconto para: estudantes de graduação e pós-graduação; professores da rede de Ensino Básico.






:: P R O F E S S O R A S ::


JULIA MYARA é professora e cofundadora do IPIA Comunidade de Pensamento.

Também é doutoranda em História da Filosofia Antiga na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), mestra em Filosofia Antiga na PUC-RIO, graduada em Filosofia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e professora da Pós-graduação lato sensu em Filosofia Antiga (CCE/PUC-Rio). Atualmente realiza estudos na área de Filosofia Antiga e do pensamento de Platão, narrativas de pós-morte e catábases, e mitologia com ênfase nas figuras femininas nas narrativas sagradas sumérias, gregas e bíblicas. Desenvolve pesquisa nas áreas de estudo de gênero na antiguidade, religiões, narrativas míticas comparadas e retórica.


JULIA SCHMIDT é professora de Língua Portuguesa, mestre em Linguística com foco em Análise do Discurso pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), graduada em Letras - Português e Alemão pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Atua principalmente nos seguintes temas: linguística aplicada, análise do discurso, sexualidade, mulheres nas narrativas sagradas, mulheres e mídia, feminismo e gênero. Desenvolve atualmente estudos ligados à astrologia, botânica, perfumaria e mitologia.



:: OUTRAS INFORMAÇÕES ::


- O curso possui material de apoio;

- Ao final do curso, as(os) alunas(os) com frequência mínima de 75%, seja síncrona ou assincronamente, receberão o devido certificado;

- O acesso às aulas gravadas ficará disponível até 08/10/2021 (60 dias após o término do curso).


552 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo