Buscar

MARIA IZABEL VARELLA: 14 de março, aniversário de Carolina Maria de Jesus

Atualizado: Mar 15



Foto: Arquivo Nacional. Fundo Correio da Manhã.

Uma das maiores escritoras brasileiras, Carolina Maria de Jesus criou poesia, peças teatrais, contos, provérbios, diários e mais. Lembremos Conceição Evaristo quando diz que Carolina de Jesus expressa o gesto da escrita “como uma pulsão”. Por isso, a autora escreve sobre a fome material, amarela, mas também, e mais ainda, sobre “todas as outras fomes que nós, como seres humanos, experimentamos” (EVARISTO, 2020). Carolina escreveu e pensou a complexidade do existir. Pensou e escreveu o Brasil.


O sucesso editorial do primeiro livro, o famoso diário Quarto de Despejo, publicado em 1960, quando Carolina morava na favela do Canindé, foi explosivo. Sua literatura parecia chocar por dar a ver uma realidade “invisível” às elites das grandes cidades, escrita em primeira pessoa por uma mulher negra, mãe e pobre. Mas a efusividade com a qual foi recepcionada nos meios da Literatura também joga luz sobre o racismo que limitou a percepção de sua obra enquanto expressão propriamente artística, e que tendia a restringi-la a um lugar predeterminado, de denúncia dos discursos de modernização. Não é à toa que, entre a vastíssima obra de Carolina de Jesus, tenham sido sempre preferidos para publicação os seus textos em forma de diário. Também não espanta que, entre eles, apenas o primeiro, subintitulado “Diário de uma favelada”, tenha tido tão grande sucesso. Sem dúvida, a crítica ao estado de coisas permeia a obra de Carolina de Jesus com maestria. Mas sua obra é muito mais do que uma descrição da falta.


Hoje proliferam aproximações à sua obra que se esforçam para pôr em crítica a recepção de seus escritos pela grande Literatura, buscando produzir leituras mais atentas aos brilhantes caminhos abertos pelas palavras escolhidas, moldadas e encadeadas na escrita literária da autora.


Em fevereiro deste ano de 2021, Carolina Maria de Jesus, nascida em 14 de março de 1914, em Sacramento, Minas Gerais, foi nomeada doutora honoris causa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.


Referência a Conceição Evaristo:


EVARISTO, Conceição.Vídeo: Clube de Leitura Luiz Gama: Conceição Evaristo sobre Carolina Maria de Jesus. 23 jun. 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=j8feVW4twEY entre os minutos 7:17 e 8:45.


Como citar este texto:


VARELLA, Maria Izabel. 14 de março, aniversário de Carolina Maria de Jesus. In: IPIA - Comunidade de Pensamento. Blog do IPIA. Rio de Janeiro, 14 mar. 2021. Disponível em: https://www.ipiacomunidade.com.br/post/maria-izabel-varella-14-de-março-aniversário-de-carolina-maria-de-jesus.



MARIA IZABEL VARELLA é professora do IPIA. Mestre e doutoranda em Teoria do Estado e Direito Constitucional pela PUC-Rio, tem como tema principal de pesquisa a potência política da memória. Pensa principalmente nos seguintes temas: memória, filosofia moderna e contemporânea, literatura.

Posts recentes

Ver tudo